sábado, 5 de janeiro de 2008

Todos os filhos de Francisco

Interessante, hoje, digitando um maldito artigo. É que não consegui a inspiração. Então, ele ainda é maldito, quando conseguir terminar-lo vai ser lindo.
Mas, como estava falando:
Interessante, eu aqui, decidida a não assistir novamente “Os dois filhos do Francisco”. Ouço na sala meus pais rindo e se emocionando com o filme. Se formos olhar “cinematograficamente” é uma produção com grana, um filme nem tão cheio de efeitos, ou qualquer plano seqüência de deixar os cinéfolos extasiados. É um filme comercial afinal.
Mas, a risada dos meus pais fez sair do computador e querer ficar perto deles. E o incrível, foi que por mais comercial, simples, e sertanejo que seja esta história, o roteiro fez meus pais rirem, porque assim como a maioria dos brasileiros eles sofreram isso. O roteiro não é apenas uma ficção é parte das suas histórias.
Meu avô veio do nordeste somente com a esperança de trabalhar para sustentar as duas filhas e a mulher. E na rodoviária de São Paulo, não teve que cantar não tinha o dom, mas pediu esmola para não passar fome. Trabalhou de operário de fabrica a pedreiro grande parte de sua vida. E, agora, aposentado não pode aproveitar, pois, a vida judiou muito de seu corpo e a saúde é idosa.
Assim é a vida dos brasileiros. Assim como meu avô, eles os brasileiros cultivaram um sonho na terra da fome. E dos seus sonhos foram apenas construtores. Entretanto, sobreviveram felizes sem dinheiro, sem celulares, sem quartos decorados, sem carros, liquidificadores, computadores ou qualquer desses confortos. Mas sobreviveram com o que eles consideram mais importante; a dignidade.
Hoje, não existe mais aquele rádio ainda de madeira na casa do meu avô aonde ele ouvia esse sertanejo raiz, mas existem as marcas dessa vida sofrida para uma pessoa que só queria constituir/alimentar uma família e passar valores.
Inicio de ano, e acredito que na minha rua muito pais assim como os meus devem estar conversando com este filme, com o coração apertado, lembrando como foi com eles, como seus pais sofreram tanto e lamentando por essa juventude pós-coca-cola não ter noção disso.
Essa é a vida dos brasileiros de pés rachados pelo sol e a caminhada sofrida. E nós o futuro, que temos as oportunidades que eles não tiveram, mas se mataram para nos concedê-las, estamos aqui sem saber disso com nossos mp4 insatisfeitos, porque na ceia de natal teve de tudo menos o que eu queria. Enquanto, eles não tiveram o tudo nem o que eles queriam.
Que neste ano, nós jovens sejamos capazes de mudar algo.
Salvemos o mundo! Ajudemos esses brasileiros que existem aos milhões e nem sempre sobrevivem as durezas da vida. Não precisamos criar algo pomposo. Com pequenas ações nascem grandes mudanças, acredito que é a partir do nosso mundo que conseguimos mudar o grande.
p.s.
Esse texto era para estar aqui no dia primeiro, mas estava sem internet.

6 comentários:

Suellen Verçosa disse...

Sabe, ás vezes penso no quanto os valores se perderam por aí...quantos filhos que são tão ingratos, enquanto seus pais ainda tentam cultivas o mínimo de conversas e ensinamentos...
E só sabem pensar no seu consumismo, baladas , etc...

´Perdemos bons momentos, o partilhar em família, as boas lembranças que vão regar seus corações quando esses não estiverem mais por perto, o esforço descomunal que estes fizeram para lhes dar condições que não tiveram, de estudo, de ter sempre o que vestir e calçar...

Penso como vc Manú...ao contrário de muitos...ainda tenho esperança de poder lutar contra a fome, salvar as baleias, adotar uma criança...e poder ver belas flores em campos devastados (nossas mentes)...

Bjus amiga...adorei o post! (apesar de não ter sequer assitido o filme...me fica uma boa sugestão) =D

Cocão disse...

A vida é como um elo perdido entre uma Divina comédia e uma ópera dramática. É a vida. ;]
Indo pra cobija de carro.. olhei pro céu.. e vi Tudo Azul. Lembrei de ti.
Estava na viagem comigo e não percebi ^^. Foi irônico quase. ;]

Boa Dia Pessoa. E boa semana. ;]
:*

Samuel Bryan disse...

"Ouço na sala meus pais rindo e se emocionando com o filme."

assim... tu mora numa mansão onde os risos ecoam pelos corredores vazios e frios de uma casa grande, velha e imponente neh?
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

tah, eu sei q foi um comentario futil, mas foi a primeira coisa q me veio a cabeça
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Rosangela disse...

realmente muitos filmes fazem sucesso apesar das criticas pq conseguem tocar na emoçao do brasileiro, ele consegue se ver ali ou visualizar alguem querido que passou por situaçoes semelhante.
a coragem de mudar e principalmente de acreditar no proprio sonho se faz necessario nesse mundo contemporaneo e imediatista.

dissonante disse...

Bom encontrá-la aqui xuxuzinha.
Vou ler com calmas seus escritos.
beijocas

Veriana Ribeiro disse...

Sempre com pensamento profundos, não é Manu? Mas vc está totalmente certa. Nossos pais, avôes, tios e tias lutaram muito para conseguir viver com um pouco de dignidade. Eram pobres, tinham dificuldades, mas tinham valores e dignidade.

Dá vergonha de ver como o mundo está ultimamente, em como as pessoas são futeis e mesquinhas, se importando apenas com a roupa da moda e da balada q vai bombar.

dá vergonha.
Claro q festejar e aproveitar a vida é bom. Se temos condiçoes de compar algo bacana, bonito, por que não? Mas vamos dar valor ao trabalho e esforço daqueles q lutam pra dar esses luxos para a gente.

As pesoas não respeitam mais os pais, não pedem a banção. Todo mundo estra quando me ver pedindo a bença do meu pai, e eu me pergunto, como pode as pessoas n terem esse minimo de respeito?

Acho q o mundo tá numa enorme crise, e precisamos fazer alguma coisa para muda-los. Estamos tão acostumados e receber tudo dos nossos pais que esquecemos como é q se luta, e precisamos urgentemente reaprender.