sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Até podia ser frio.



Para alguns era o lugar onde viviam os monstros que atormentavam os sonhos da nossa infância. Ali, foi para muitos o lugar de jogar tudo que não se queria guardar no armário. Pode ser lugar de obvio para esconder um amante. Mas, para ela ali era o lugar onde deixava suas tristezas, se escondia das pessoas, ficava sozinha no seu pequeno espaço de mundo que ia daquelas lajotas de cerâmica alaranjadas ate a grade da cama. Era sim, era ali debaixo da cama, que ela podia sumir do mundo e chorar em paz ate seu coração acalmar. Era difícil entrar ali em baixo, e duvido que ela consiga fazer isso ainda hoje.

Um comentário:

O seringueiro Voador disse...

Lembro que quando eu era criança costumava olhar debaixo da cama antes de dormir, só para me certificar que não havia nada fora do comum lá embaixo para me pegar durante o sono.

Era um ato arriscado é fato, mas se era pra alguma espécie de monstro me pegar preferia que fizesse isso enquanto eu estava consciente.

De manhã era um ótimo lugar para fugir do calor, hehehe. Hoje em dia uso pra guardar meus sapatos.

Quando chorava eu preferia fazer isso em cima da cama mesmo, sabe como é, questão e conforto.